universidade Estados Unidos

9 personalidades e características que universidades dos Estados Unidos procuram em candidaturas

As universidades dos Estados Unidos querem ver mais do que simplesmente boas notas e pontuações ao avaliar sua candidatura. Eles querem evidências de que você possui qualidades pessoais associadas ao sucesso. Nesse artigo, estão 9 qualidades pessoais que as universidades dos EUA procuram nos candidatos.

Não é nenhum segredo que universidades dos Estados Unidos olham além dos números ao avaliar os candidatos. Eles também procuram por vários traços de personalidade e caráter. Em uma pesquisa administrada pela National Association for College Admissions Counselors (NACAC), 70 por cento dos conselheiros de admissões disseram que os traços de caráter eram “consideravelmente” ou “moderadamente” importantes em suas decisões de admissão.

– Conselheiros de admissões, ou Admissions Counselors, são os profissionais que decidem sobre cada candidatura que a universidade dos EUA recebe

Mas alguns especialistas em admissões acham que é ainda mais importante agora que os alunos demonstrem essas qualidades em suas candidaturas. “Hoje, com o impacto do COVID-19, o foco renovado no acesso e equidade e a rápida alteração do mundo dos testes, há um movimento acelerado em direção à admissão holística, incluindo a elevação dos atributos de caráter,” disse David Holmes, diretor executivo da Character Collaborative, um consórcio nacional de universidades, escolas secundárias e organizações educacionais que defendem o uso do caráter nas admissões às universidades e co-patrocinador da pesquisa NACAC.

Não são apenas universidades mais concorridas (aquelas que aceitam menos de 50% dos candidatos) que prestam muita atenção aos atributos de caráter. Essas qualidades também podem ser úteis para alunos que se candidatam em universidades menos seletivas. “Os alunos que desejam bolsas de estudo por mérito ou ingressos em programas de honras em universidades menos competitivas precisarão mostrar características ligadas ao caráter”, disse a Dra. Amy Morgenstern, ex-diretora associada do programa de honras da Wright State University e atual fundadora e CEO da Blue Stars Admissions Consulting. “É essencial para qualquer estudante que pretenda contribuir com a sociedade.”

Quais são as personalidades e características que as universidades dos Estados Unidos procuram em candidatos?

Cada vez mais, as universidades dos Estados Unidos procuram qualidades pessoais que fomentam a cooperação, a comunidade e a compaixão, explicou Morgenstern. “Não é mais o líder individual no comando; agora é o membro da equipe colaborativa que atrai a atenção; as ambições de carreira egocêntricas dos alunos não são tão apreciadas quanto as aspirações pessoais e profissionais sinceras de tornar o mundo melhor. Morgenstern aconselha seus alunos a destacar os “7Cs” em seus ensaios e aplicações: colaboração, compromisso, caráter, curiosidade, inteligência cultural, desafio e criatividade.

As universidades dos Estados Unidos podem buscar um conjunto diferente de personalidades e características ou defini-las de maneiras diferentes. Mas quando as universidades dos Estados Unidos descrevem seus candidatos ideais, muitas vezes mencionam algumas qualidades mais do que outras.

Aqui estão as 9 personalidades e características, que as universidades dos Estados Unidos costumam citar quando descrevem o que procuram nos candidatos:

1. CURIOSIDADE

As universidades dos Estados Unidos querem ver se você tem paixão pelo aprendizado – não apenas por uma única área acadêmica – mas pelo mundo ao seu redor. “Queremos ver o tipo de curiosidade e entusiasmo que permitirá que você inicie uma discussão animada em um seminário de calouros e continue a conversa em uma mesa de jantar”, afirma o site da Universidade de Stanford.

Mostre às universidades dos Estados Unidos o quanto você ama e deseja aprender, e o que o motiva intelectualmente. Se você puder demonstrar que tem uma “mentalidade de crescimento” – a crença de que se pode aprimorar a inteligência, habilidades e talentos por meio de trabalho árduo – isso também é uma vantagem, de acordo com um relatório da Escola de Educação da Universidade de Harvard.

2. PERSISTÊNCIA

Algumas universidades dos Estados Unidos querem alunos que não apenas se desafiem, mas também que perseverem nesses desafios, que possam estabelecer metas e as alcançar. Você pode ouvir essa qualidade descrita como “coragem” ou “compromisso”. Um estudo da psicóloga Angela Duckworth, da Universidade da Pensilvânia, indica que “coragem” pode ser um indicador mais eficaz de sucesso do que o QI.

Você pode ter demonstrado persistência ao cursar disciplinas eletivas ou atividades desafiadoras, mesmo que não tenha se destacado nelas no início, mas que sempre trabalhou duro para cumprir uma meta – apesar dos obstáculos ou contratempos. O segredo é mostrar que, apesar de todos os obstáculos, você manteve sua energia, entusiasmo e paixão por aquilo que se propôs a conquistar.

3. ASSUMINDO RISCOS

Aqui, assumir riscos não significa necessariamente se envolver em atividades de alto risco, como bungee jumping ou alpinismo – significa aventurar-se fora de sua zona de conforto, seja na sala de aula ou em outras áreas da vida. Correr o risco pode ser ingressar no clube de debate, mesmo que você tenha medo de falar em público, tentar uma nova atividade ou assistir a um curso desafiador. As universidades dos Estados Unidos querem alunos que não tenham medo de cometer erros – e que entendam que os erros fazem parte do aprendizado.

Conforme estabelecido no site do MIT, “Quando as pessoas assumem riscos na vida, elas aprendem a resiliência porque o risco leva ao fracasso com a mesma frequência que leva ao sucesso. As pessoas mais criativas e bem-sucedidas – e o MIT está cheio delas – sabem que o fracasso faz parte da vida e que, se você permanecer focado e não desistir, os objetivos serão finalmente alcançados.”

4. COMPAIXÃO

Algumas universidades dos Estados Unidos também procuram alunos com compaixão. De acordo com o Greater Good Science Center da UC Berkeley, “Compaixão significa literalmente “sofrer juntos”. [é] … o sentimento que surge quando você é confrontado com o sofrimento de outra pessoa e se sente motivado a aliviar esse sofrimento.” Pesquisas mostram que estudantes universitários que demonstram maior preocupação com seus colegas e colegas apresentam níveis mais elevados de autoestima e autoeficácia.

Georgia Tech lista “compaixão pelos outros” como um dos traços de oito características que valoriza. A Syracuse University declara: “Você é um forte candidato se fortalecer e apoiar as pessoas ao seu redor, mesmo quando está trabalhando para se desenvolver”. A UCLA procura “preocupação demonstrada com os outros e com a comunidade”.

Mostrar compaixão não é apenas expressar empatia pelos outros, é também agir para ajudá-los. Envolver-se em trabalho de serviço comunitário, dar aulas particulares a alunos com dificuldades em sua escola, cuidar de bom grado dos irmãos para ajudar um pai a trabalhar em vários empregos ou apoiar uma causa importante pode ser alimentado pela compaixão.

5. OPEN-MINDEDNESS (MENTE ABERTA)

Cursar a universidade nos Estados Unidos pode ser uma ótima oportunidade para se envolver com pessoas de diferentes origens e culturas e para considerar ideias, perspectivas e opiniões que podem ser novas ou diferentes das suas. As universidades dos Estados Unidos querem ver se você pode considerar respeitosamente diferentes pontos de vista e se você recebe bem a oportunidade de considerar essas perspectivas. Por exemplo, o site do Pomona College afirma que valoriza “a abertura a novas ideias e a rejeição de respostas fáceis”.

O pensamento crítico – outra habilidade que as universidades dos Estados Unidos valorizam – requer a habilidade de considerar todos os argumentos e ideias – mesmo aqueles com os quais você pode discordar.

6. CONSCIÊNCIA SOCIAL

Muitas universidades dos Estados Unidos dizem que procuram alunos que desejam aplicar seus interesses acadêmicos e de carreira para melhorar o mundo ao seu redor. “Nossos candidatos ideais são inspirados a imitar nosso fundador Benjamin Franklin, aplicando seus conhecimentos a serviço da sociedade, de nossa comunidade, da cidade de Filadélfia e do mundo em geral”, afirma a Universidade da Pensilvânia em sua página de admissões. Oberlin College diz que busca “indivíduos que se preocupam com o mundo, que acreditam que podem torná-lo um lugar melhor e que têm a coragem de tentar”.

A sua área acadêmica de interesse se cruza com uma causa pela qual você realmente se preocupa? Por exemplo, você pode querer se formar em engenharia e usar as habilidades adquiridas para combater o aquecimento global. Você também pode mostrar seu senso de responsabilidade social por meio de trabalho voluntário consistente ou ativismo.

7. CRIATIVIDADE

Com base em um estudo recente da Adobe, 95% dos tomadores de decisão de admissões acreditam no valor das habilidades criativas. A criatividade está listada entre as principais qualidades consideradas pela Duke, MIT e UCLA e não precisa necessariamente ser expressa por meio de atividades nas artes. As universidades dos Estados Unidos frequentemente procuram pensadores criativos, solucionadores de problemas, inovadores e empreendedores. Para demonstrar o pensamento criativo, você pode incluir uma experiência na qual surgiu com uma solução criativa para um problema ou fez uma abordagem única para uma tarefa.

8. COLABORAÇÃO

As universidades dos Estados Unidos querem saber se você pode colaborar bem com alunos e professores e se é capaz de colocar as necessidades de sua equipe acima das suas. Se você desempenhou um papel de liderança em uma equipe, é importante demonstrar que foi um líder eficaz de um grupo coeso – mesmo que sua equipe acabe falhando. “Você pode pensar que as universidades dos Estados Unidos procuram habilidades de liderança”, explicou Morgenstern. “Eles fazem. Mas eles estão mais interessados em líderes que unem as pessoas.”

Os esportes não são a única área em que você pode ilustrar o trabalho em equipe – a colaboração também pode ser encontrada no laboratório ou em outras tarefas de sala de aula, trabalho voluntário ou artes cênicas.

9. INTELIGÊNCIA CULTURAL

As universidades dos Estados Unidos querem alunos que apreciem a diversidade cultural e estejam ansiosos para se envolver e aprender com pessoas de uma ampla variedade de origens culturais.

Ao descrever os candidatos bem-sucedidos, a USC disse: “Eles estão interessados no mundo, em outros povos e culturas, e gostam de examinar questões importantes de uma perspectiva global”. Para expressar essa característica, você não precisa ter viajado muito ou morado em um país estrangeiro. Você pode discutir seu interesse em dominar uma língua estrangeira, sua experiência na defesa de uma questão internacional de seu interesse ou sua participação em projetos locais onde trabalhou com pessoas de diferentes culturas.

Que personalidades e características você tem?

Provavelmente, você possui muitos dos traços de caráter que as universidades dos Estados Unidos procuram – mas pode precisar de ajuda para identificá-los em você mesmo. Ao trabalhar com seus clientes, Morgenstern usa uma planilha de traços de caráter para ajudar os alunos a identificar experiências e situações em que demonstraram essas qualidades, orienta-os no cultivo dessas qualidades durante o ensino médio e os ajuda a integrá-las em suas redações pessoais e complementares.

O importante é ser honesto consigo mesmo, para que sua candidatura seja uma representação autêntica de quem você é. O “verdadeiro você” é quem as universidades dos Estados Unidos querem conhecer.

Em sua candidatura, essas características são normalmente demonstradas por meio da redação pessoal para a universidades dos Estados Unidos, de respostas curtas ou de entrevistas (se oferecidas). Tente incorporar o máximo dessas características em sua candidatura, e isso deve fazer você se destacar entre as centenas ou milhares de candidatos que um revisor examina. Você quer que eles terminem de ler sobre você e pensem: “Quero saber mais sobre este aluno!”.

Você pode ver que o sistema educacional dos Estados Unidos pode ser um tanto complicado. Nós da Genium Education estamos aqui para ajudá-lo a entender este sistema, bem como ajudá-lo a encontrar a universidade certa para você.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco, nossa equipe especializada estará à disposição para te atender.

Não se esqueça, aluno High School Genium tem o Conselheiro Americano para ajudar nas candidaturas a universidades dos EUA. A assessoria do Conselheiro Americano também pode ser adquirida a parte, caso deseje.

Quer mais conteúdo? Confira esse blog sobre as universidades Ivy League: https://www.geniumeducation.com.br/tudo-sobre-a-ivy-league/

Texto original escrito por College Data, disponível em: 9 PERSONALITY AND CHARACTER TRAITS COLLEGES LOOK FOR IN APPLICANTS.

Escrito e editado em inglês por Andy Ross, Conselheiro Americano Genium Education.

Traduzido e editado em português por Victor Vasques.

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email