escola bilíngue

Escola bilíngue: conheça esse conceito que é tendência na educação

Você já deve ter ouvido falar em escola bilíngue e se tem convívio com crianças, deve conhecer ao menos uma que estuda em uma escola bilíngue. Mas você sabe realmente o que é esse conceito que vem se tornando cada vez mais presente na educação? Leia este conteúdo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

O que é uma escola bilíngue?

Escola bilíngue, literalmente, são escolas que dividem a sua carga horária entre dois idiomas. De acordo com a Organização de Escolas Bilíngues de São Paulo (OEBI), para ser considerada bilíngue, uma escola deve ter ao menos 25% de sua carga horária em outro idioma no Ensino Médio e 75% no Ensino Infantil.

Ou seja, para ser uma escola bilíngue, a escola deve proporcionar o aprendizado de seu conteúdo acadêmico através de uma segunda língua além da língua materna. Enquanto algumas matérias são lecionadas em português, outras são lecionadas em inglês ou em qualquer outra língua escolhida pela escola como adicional.

Então, por exemplo, se o segundo idioma escolhido pela escola for o inglês, o aluno não terá apenas uma aula de inglês focada em gramática, como acontece em muitos casos. Nesse formato, os dois idiomas são trabalhados da mesma forma e com a mesma profundidade e estão sempre integrados com outras matérias.

Mas é importante ressaltar que, mesmo trabalhando o aprendizado com duas línguas, as escolas bilíngues devem seguir as diretrizes curriculares da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) definidas pelo Ministério da Educação (MEC).

Curiosidade: Apesar das escolas bilíngues serem conhecidas principalmente por trabalharem com duas línguas, a materna e a estrangeira, elas não se limitam a isso. Segundo o Ministério da Educação (MEC), escolas bilíngues são aquelas destinadas aos deficientes visuais, auditivos, de fronteira e indígenas. Ou seja, esse termo abrange as mais diversas línguas.

Porque existe essa demanda?

Para entender a origem dessa demanda que cresce cada dia mais, é preciso analisar os fatos e para isso, vamos pegar o exemplo da língua inglesa.

Há muito tempo o inglês já deixou de ser um diferencial e se tornou obrigatório para quem está no mercado de trabalho. O mundo cada vez mais globalizado exige que as pessoas se adequem à língua mais falada no mundo. Acontece que, mesmo com os milhares de cursos de inglês no país, apenas 5% dos brasileiros sabem o básico da língua inglesa e menos de 1% são fluentes.

É diante desse cenário que os pais passaram a optar por colocar seus filhos em uma escola bilíngue desde cedo. Afinal, como o contato com a segunda língua é diário, há muito mais efetividade no aprendizado e consequentemente, a fluência na língua é adquirida de forma mais fácil e natural. E todo esse processo, ajuda os jovens lá na frente, na hora de entrar no mercado de trabalho e de afirmar de fato que possuem a língua inglesa como um diferencial.

Quais são as vantagens de estudar em uma escola bilíngue?

Agora que você já sabe o que é uma escola bilíngue e por que esse sistema de ensino é tão importante, não apenas para o aprendizado em si, mas para o futuro profissional. Separamos para você algumas das vantagens que esse sistema pode trazer.

Fluência de verdade na língua estrangeira

O principal ponto que os pais levam em conta na hora de optar por uma escola bilíngue para seus filhos é a possibilidade de adquirir a fluência em um segundo idioma. No caso do Brasil, esse segundo idioma normalmente é a língua inglesa.

Nas escolas bilíngues o foco não é a gramática e sim o aprendizado de forma natural e prática. Ou seja, eles convivem diariamente com o idioma na escola e podem inclusive ter aulas como história e geografia nesse segundo idioma.

Destaque no mercado de trabalho

Como já dissemos anteriormente, o domínio de uma segunda língua é cada vez mais importante para o mercado de trabalho. A escola bilíngue proporciona que os alunos alcancem a fluência de maneira mais efetiva, principalmente para aqueles que começam a estudar dessa forma desde cedo.

E como a fluência no inglês é um grande diferencial no mercado de trabalho, o aluno que tem contato com esse sistema de ensino acaba se destacando dos demais na hora de começar a trabalhar e encontrar ofertas melhores.

Desenvolvimento de diferentes habilidades sociais e cognitivas

Com a formação e o aprendizado em diferentes línguas, a criança que cresce e estuda em uma escola bilíngue acaba desenvolvendo habilidades diferentes dos demais alunos da mesma idade que não passam por essa experiência.

Para começar, o fato de aprender duas línguas ao mesmo tempo enquanto ainda está no seu processo de formação estimula diferentes parte do cérebro da criança, fazendo com que o sistema cognitivo dela seja mais desenvolvido.

Além disso, essa experiência também proporciona o contato com outras culturas, fazendo com que a criança seja muito mais hábil socialmente e que se mostre mais aberta a novas oportunidades, já que está preparada para isso.

Economia para os pais

Apesar de estudarmos inglês desde criança na escola, quantas pessoas você conhece que precisaram pagar uma escola de inglês a parte para adquirir algum conhecimento na língua? Aposto que foram muitas! E mesmo assim, a maioria dessas pessoas continuam com um conhecimento bem raso sobre a língua e não adquirem a fluência desejada.

Como a escola bilíngue elimina a necessidade de procurar uma escola de inglês a parte para garantir o aprendizado da língua, essa, muitas vezes, acaba sendo a alternativa mais econômica e eficiente para os pais.

Os cursos de inglês existentes no mercado dificilmente irão oferecer ao aluno a oportunidade de imersão profunda em uma língua estrangeira como a escola bilíngue pode proporcionar. Afinal, é preciso ir todos os dias à escola e com isso, o contato se torna diário, portanto, mais efetivo.

Então mesmo que as escolas bilíngues sejam um investimento um pouco mais elevado em relação às escolas comuns, esse investimento acaba sendo recuperado, seja por não precisar pagar uma outra escola de inglês ou até mesmo pelo conhecimento adquirido.

Mas fique atento: para que uma escola bilíngue seja de fato eficiente, ela precisa ter um sistema de ensino forte, estruturado, preparo pedagógico e infraestrutura. Só assim você terá a certeza de um excelente aprendizado.

Escola bilíngue x escola internacional: qual a diferença?

Muitas pessoas costumam confundir escola bilíngue com escola internacional e isso é um erro muito comum quando esse assunto está em pauta. Apesar das duas opções serem excelentes escolhas quando o assunto é o domínio de uma segunda língua, elas são completamente diferentes uma da outra. Mas para que isso não ocorra, vamos te explicar direitinho qual é a diferença entre elas.

  • Escola bilíngue: como você já viu, a escola bilíngue é uma escola que possui a língua materna e uma segunda língua no seu sistema de ensino. Ela segue as matrizes curriculares impostas pelo país onde está sediada (no caso do Brasil, segue a matriz curricular imposta pelo MEC), mas possui imersão no segundo idioma. Ou seja, os alunos não têm aulas de inglês, eles têm aulas em inglês.
  • Escola internacional: já as escolas internacionais oferecem a educação do país de origem em outro país. Por exemplo, uma escola internacional norte-americana atende a legislação vigente nos Estados Unidos. Ou seja, proposta pedagógica, calendário letivo, disciplinas de acordo com o país de origem e professores nativos.

Normalmente, atendem a filhos de imigrantes, pessoas com dupla nacionalidade e que buscam se mudar para o exterior.

Outras formas de garantir a fluência no inglês

Se você estava se perguntando se a escola bilíngue é a única alternativa para quem deseja aprender inglês de forma eficiente ainda na escola, a resposta é não. Atualmente, existem alternativas como o High School e Middle School que ficam entre as escolas bilíngues e as escolas internacionais. Não entendeu? Eu te explico!

A Genium Education, por exemplo, é uma instituição de ensino norte-americana que atua no Brasil oferecendo a qualidade do ensino do Estado Unidos para alunos Brasileiros. Mas, apesar de ser uma instituição norte-americana, para cursar a Genium, o aluno precisa estar matriculado em uma escola brasileira em seu respectivo ano letivo.

Conheça os cursos da Genium

High School: A Genium oferece o High School norte-americano à distância, e pode ser cursado por aluno a partir do 8º ano. No High School os alunos cursam as matérias obrigatórias e exclusivas do currículo dos EUA. Todas as aulas são online ao vivo, com professores norte-americanos e o apoio de Learning Coaches para ajudar sempre que precisar. Além disso, os alunos podem cursar matérias eletivas self-study de nosso catálogo, que são adquiridas a parte.

Ao final do curso, o aluno ganha um diploma do ensino médio norte-americano que é reconhecido em todo o país e aceito em todas as universidades nos Estados Unidos. Ele também conta com o apoio do Conselheiro Americano para ajudar no processo de candidatura a universidades norte-americanas já incluso.

Middle School Experience: esse curso é para alunos do 6º ao 8º ano do ensino fundamental ll. Neles, os alunos têm 24 meses para fazer uma imersão no Middle School norte-americano. Nos primeiros 12 meses eles realizam o curso de inglês da Genium para alcançar a fluência na língua e nos últimos 12 meses se dedicam a disciplinas que os ajudam a se preparar para as profissões do futuro, como Earth and Space Science e Scracth Coding. Ao final, eles garantem um certificado e estão prontos para ingressar no High School.

Viu só quantas formas existem de garantir a fluência no inglês desde cedo? Além das escolas bilíngues existe a Genium, que une o melhor das duas modalidades. Se você quer saber mais sobre esses cursos e o que a Genium pode fazer por você, entre em contato conosco aqui: https://www.geniumeducation.com.br/contato-alunos/

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email