universidade

6 maneiras de como o ensino médio é diferente da universidade

É claro, vamos focar na experiência que você teria na universidade dos Estados Unidos.

É difícil saber como é realmente a universidade até chegar lá. Principalmente, considerando as diferenças entre as universidades dos EUA em relação ao Brasil, que também é um tópico importante a ser considerado. E nesses tempos incertos, a vida universitária pode ser ainda mais difícil de imaginar. Mas não importa quando ou onde seu primeiro ano começa – em casa, no campus ou alguma combinação dos dois – a universidade será diferente do ensino médio em aspectos importantes, são esses:

1. O tempo na universidade é administrado por você, não pela escola.

Um dos maiores desafios para os novos calouros da universidade é a gestão do tempo. A maioria dos alunos se surpreende com a quantidade de tempo “livre” que eles têm em comparação com suas vidas no ensino médio. Na universidade, você pode ter três aulas em um dia e nenhuma no outro. Você pode ficar tentado a relaxar, mas cabe a você equilibrar os estudos e os cursos com a socialização e outras atividades.

2. Os professores universitários esperam que você aprenda e pense de forma independente.

Como calouro da universidade, você será responsável pelo seu aprendizado. Você deverá cobrir o material do curso por conta própria com menos apoio de professores e instrutores do que você pode ter experimentado no ensino médio. É comum que alguns professores passem materiais não abordados nas aulas (e incluam esse material em exames) e chamem você para explicar leituras, contribuir com discussões e debater pontos-chave.

Ao mesmo tempo, os professores universitários estão lá para ajudar e querem que você tenha sucesso. No entanto, você precisará ser proativo e entrar em contato com eles. Caberá a você enviar e-mails aos instrutores e visitar seus horários de expediente e procurar serviços acadêmicos na universidade, como aulas particulares ou grupos de estudo. Muitos estudantes universitários dizem que frequentar o horário de expediente e aproveitar os recursos acadêmicos de sua universidade os ajudaram a ter sucesso.

3. “Jeitinho” no último minuto não funciona.

Alguns alunos do ensino médio são bem-sucedidos com estudos de última hora, dando o famoso “jeitinho”. Mas os exames na universidade geralmente são dados com menos frequência, cobrem mais material e são mais difíceis do que as avaliações do ensino médio. Os exames universitários geralmente exigem respostas aprofundadas e ponderadas que demonstrem seu domínio do conteúdo. Como muitos calouros aprendem da maneira mais difícil, isso significa que você precisa acompanhar consistentemente seus estudos e cursos e não esperar até o último minuto para estudar para uma avaliação.

4. Sua vida social.

Você estará morando dentro ou fora do campus? Em ambos os casos você está longe de casa. Você pode se sentir como um pássaro solto de uma gaiola quando chegar ao campus. Você conhecerá muitas pessoas novas — e poderá fazer o que quiser, quando quiser. Mas com essa nova liberdade vem a responsabilidade de estabelecer prioridades e limites, incluindo equilibrar o estudo e o trabalho do curso com atividades não acadêmicas.

5. Você pode estar compartilhando um espaço pessoal muito pequeno com um estranho.

Mesmo que você esteja acostumado a dividir o quarto com um irmão, morar com alguém que nunca conheceu pode ser um desafio. Você precisará negociar tudo, desde o tempo de “apagar as luzes” até o que é considerado “espaço pessoal” e “limpo”. Seu colega de quarto pode não ser seu melhor amigo. No entanto, um colega de quarto pode ser um rosto familiar quando você se instala na universidade.

6. Do dinheiro ao humor, você será responsável por cuidar de si mesmo.

Como muitos estudantes que enfrentam uma experiência nova e desconhecida, você pode enfrentar alguns momentos difíceis na universidade. Pode ser difícil fazer amigos ou você pode ficar desapontado com as notas do curso. É fácil se estender demais socialmente ou cometer erros ao gerenciar seu dinheiro. Muitos calouros universitários chegam a um ponto em que precisam avaliar suas prioridades e, em alguns casos, fazer algumas mudanças.

Felizmente, a maioria das universidades oferece recursos para ajudar os alunos a se adaptarem à vida universitária. Estes incluem profissionais de saúde, serviços de saúde mental e conselheiros acadêmicos e de carreira. Mas tomar medidas para entrar no caminho certo dependerá de você.

Você vai se ajustar com o tempo!

Muitos calouros relatam que a independência que enfrentam como estudantes universitários leva pelo menos alguns meses, se não todo o ano letivo, para se acostumar. Mas uma vez que eles passam por esse ajuste inicial, a maioria dos alunos encontra seu nicho e abraça sua independência recém-descoberta.

Lembro-me de minha própria experiência quando minha mãe me deixou na universidade. Eu estava a dois mil quilômetros de casa. Eu estava em um lugar que eu nunca tinha ido antes. Eu estava em um campus universitário com quarenta mil alunos e não conhecia ninguém. Deixe-me dizer-lhe, isso pode ser um pouco assustador e você pode questionar, por que diabos estou fazendo isso? Levei um bom mês para me instalar e me sentir um pouco mais confortável. Fiz novos amigos e comecei a gostar da experiência. No entanto, eu estava convencido de que passaria apenas 1 ano lá e depois voltaria para uma universidade mais perto de casa.

No fim do primeiro ano, minha mãe permitiria que eu voltasse para uma universidade mais perto de casa, mas ela insistiu que eu voltasse para a mesma escola por mais um ano. Se depois disso eu quisesse me transferir para mais perto de casa, tudo bem. Eu devo te dizer; foi a melhor coisa que me aconteceu. Comecei meu segundo ano muito mais confortável e animado por estar de volta com meus amigos. E então, no final do meu primeiro mês de volta, conheci uma pessoa especial e estamos casados há 45 anos! Penso nisso com frequência, em como minha vida teria sido diferente se eu não tivesse retornado para o meu segundo ano.

Espero que você tenha gostado deste artigo e tenha lhe dado algumas coisas para pensar!

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco, nossa equipe especializada estará à disposição para te atender.

Não se esqueça, aluno High School Genium tem o Conselheiro Americano para ajudar nas candidaturas a universidades dos EUA. A assessoria do Conselheiro Americano também pode ser adquirida a parte, caso deseje.

Quer mais conteúdo? Confira esse blog sobre as universidades Ivy League: https://www.geniumeducation.com.br/tudo-sobre-a-ivy-league/

Escrito por Andy Ross, Conselheiro Americano Genium Education.

Traduzido e editado por Victor Vasques.

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email