high school

ALUNA GENIUM HIGH SCHOOL É ACEITA EM UNIVERSIDADES NOS EUA E COMPARTILHA CONOSCO A SUA JORNADA!

Na Genium High School o que não falta são talentos e histórias de sucesso que nos inspiram e orgulham. A aluna Laura Biassio é mais um desses exemplos, já formada no High School Genium ela realizou candidaturas a universidades nos EUA e está recebendo os resultados. Vamos conhecer um pouco mais sobre ela?

Laura foi aceita na University of Washington em Seattle e foi convidada para ingressar no honors program da universidade. A University of Minnesota Twin Cities e a University of California em Santa Bárbara também foram outras onde Laura foi aceita. E não é só isso, ainda estamos aguardando ansiosos a resposta final da UCLA!

Confira nossa entrevista com a Laura e acompanhe a sua trajetória e dicas: 

Genium: Quando foi que você começou o High School Genium? Em que ano letivo estava? 

Laura: Comecei em 2018, junto com o 9º ano do ensino fundamental. 

Genium: Conta pra gente como foi sua experiência no High School Genium e qual foi a sua parte favorita? 

Laura: Foram anos de muita adaptação, principalmente… Nunca tinha feito aulas online até então, muito menos no esquema “self-paced”. Aprendi a me organizar sozinha com prazos, utilizei novas plataformas e descobri formas de aprendizado que são mais efetivas para mim. Minha parte favorita foram as aulas de US Government & Politics, porque sempre me interessei muito por ciências sociais e geografia, e essa foi a primeira vez que tive contato mais aprofundado com teoria política. Por mais que fosse voltado para o governo dos Estados Unidos, foi possível identificar padrões que se repetem em outros países, inclusive no Brasil. Senti que as atividades exploram bem os temas e me instigaram a desenvolver e defender opiniões, habilidade fundamental para qualquer cidadão. 

Genium: Quais foram as matérias que você cursou? Você cursou alguma matéria eletiva? 

Laura: Cursei as matérias do currículo obrigatório do High School americano, Economics, US History 1 e 2 e US Government & Politics, Fine arts, Computer Basics e Cloud Technologies. 

Genium: Hoje você é fluente na língua inglesa? Como o High School Genium te ajudou nesse processo? 

Resposta: Sim! Estudei na Cultura Inglesa por 7 anos, e nesse tempo tirei dois certificados de Cambridge. A Genium oferece um módulo de inglês antes do aluno começar as matérias, mas o certificado de nível B2 me deu a opção de começar direto. Quando comecei o High School, parei com as aulas de inglês por fora porque já estaria colocando a língua em prática com frequência. Ano passado precisei fazer a prova de proficiência do TOEFL para finalmente aplicar para as faculdades, e ter tido essas aulas em inglês do High School com certeza me deu uma grande vantagem, já que o teste simula situações acadêmicas cotidianas na língua, muitas pelas quais eu de fato passei na Genium. 

Genium: Falando em professores nativos, como são as aulas com os professores norte americanos no High School Genium? 

Laura: As aulas eram divididas por unidade, cobrindo muito conteúdo, mas mesmo assim sempre havia espaço para tirar dúvidas quanto à matéria ou alguma atividade específica. Eles eram muito atenciosos e pacientes com alunos internacionais. Na minha prova final, a professora me desejou boa sorte, conversamos sobre meus planos e ela disse que lembrava de mim de quando comecei o High School e que ela sempre acreditou no meu potencial. Ouvir isso me deixou muito feliz e preparada para a maratona de aplicações que estaria por vir! Hahaha 

Genium: E como era sua relação com o seu Learning Coach? Como esse profissional te ajudava? 

Laura: O acompanhamento atencioso da Nathália, minha Learning Coach, me ajudou muito durante todo o processo. Ela me ajudava montando planejamentos semanais e sendo uma ponte mais confortável até os outros organizadores da Genium quando eu precisava. 

Genium: Como a assessoria do Conselheiro Americano, o Andy, te ajudou no ingresso a universidades norte-americanas? Pode nos contar um pouco da sua experiência? 

Laura: A ajuda do Andy foi fundamental nesses últimos anos. Eu sou aquele tipo de pessoa que sempre tem páginas de perguntas e se preocupa com todos os detalhes hahaha, ainda mais quando se trata de algo que não conhecia bem, como era com as aplicações nas nossas primeiras conversas. Ele sempre se dispôs a me ouvir, explicar quantas vezes fosse preciso e opinar sobre minhas escolhas. Sempre levei suas considerações muito em conta! O Andy sempre me encorajou também, uma das pessoas que mais acreditou no meu potencial. 

Genium: Em quantas universidades você foi aceita? E quais foram elas? 

Laura: Por enquanto na University of Minnesota Twin Cities, na University of California Santa Barbara e na University of Washington Seattle. Na UW fui aceita para o programa de Honors, um currículo especial e interdisciplinar. Também fui selecionada para a lista de espera da UCLA, que era uma das minhas primeiras opções. Então ainda estou esperando alguns resultados! 

Genium: Parabéns! É uma conquista muito importante, muito legal! Mas qual Universidade você escolheu? 

Laura: Sempre quis ir para a Califórnia, então achei que a decisão ia ser fácil quando passei em Santa Bárbara. Mas ainda não sei ao certo, já que o programa de Honors em Seattle vai pesar bastante na minha decisão… 

Genium: Qual o curso de graduação que você vai realizar? 

Laura: Ciências ambientais! 

Genium: Como foi o processo todo? Desde a escolha das universidades, candidatura e a emoção de receber a carta de aceitação? 

Laura: Trabalhoso! Quanto à candidatura, meu “currículo” vinha sendo construído há tempo, desde sempre me preocupei com notas e extracurriculares porque sabia que seria importante nesta altura do campeonato – isso me ajudou muito, porque foi só compilar tudo. Suas experiências acadêmicas e compromissos têm um peso muito grande na aplicação. A lista de universidades para as quais eu aplicaria passou por muitas mudanças, com algumas favoritas sempre marcando presença.

O Andy é familiarizado com muitas universidades, então quando eu senti falta de alguma característica nas minhas escolhas ele teve algumas sugestões ótimas. Acredito que montamos juntos uma lista que é a minha cara, o que é importante para um bom aproveitamento. Recebi minha primeira resposta (da University of Minnesota) em janeiro, só algumas semanas depois que tinha aplicado.

Fui pega de surpresa já que não esperava notícias até março, pelo menos. Fiquei muito feliz ao perceber que meu esforço valeu a pena e tinha me encaminhado para esse desfecho. Começar a temporada de resultados com uma aprovação foi muito especial! 

Genium: Para nós podermos ajudar quem também quer ingressar em universidades nos EUA. Qual foi a principal dificuldade do processo? 

Laura: O processo de admissão envolve muito autoconhecimento, desde a escolha das universidades e o curso até a parte das redações que incorporam a aplicação. Elas costumam ser de temas como “algo importante para você”, “qual a maior dificuldade que enfrentamos enquanto sociedade atualmente” ou elaborar com perspicácia sobre alguma história marcante em sua vida – ou seja, coisas que te fazem parar para pensar (muito) sobre quem você é não apenas como aplicante, mas como pessoa.

Acho que essa foi a parte mais cansativa porque tive que descobrir e respeitar meu processo criativo para esse tipo de trabalho, coisa que nunca tinha feito antes. Essa é, inclusive, a maior diferença no processo seletivo de ingresso em universidades no Brasil e nos EUA. 

Genium: E a Genium High School fez a diferença na sua candidatura? Se sim, como? 

Laura: Com certeza, e em quatro pontos principais. Para começar pelo óbvio, o aconselhamento (college counseling): tive muitas dúvidas que puderam ser resolvidas com a ajuda do Andy e da Nathália. Em segundo lugar, o diploma de High School é uma ótima atividade extracurricular, seguido pela prática que adquiri em aprender outras matérias em inglês. Meu vocabulário foi muito bem trabalhado e sinto que peguei as manhas da sala de aula! Hahaha. Por último, mas não menos importante, acho que a autonomia que eu comecei a pôr em prática me fez uma pessoa mais responsável e madura academicamente – um bom sinal para as universidades. 

Genium: Se você puder dar uma dica para quem quer seguir o seu exemplo, qual seria? 

Laura: As coisas mais importantes: se informe e seja honesto consigo mesmo. Acho que dois extremos devem ser evitados, tanto tentar parecer alguém “ideal, por ser o tipo de pessoa que estão procurando”, quanto não tomar cuidado o suficiente para ter menos trabalho. Eu entrei no processo “decidida” de coisas que percebi que na verdade não eram para mim depois de ter buscado mais informações, porque não adianta mergulhar de cabeça sem saber onde de fato você está se aventurando.

Escolha lugares que te deixem satisfeito e atendam às suas necessidades, grande parte das quais você talvez nem faça ideia antes de começar a pesquisa. Quanto à honestidade, ela é importante como uma forma de autoavaliação da sua dedicação. Estude o suficiente para as provas que decidir fazer, escolha falar sobre temas relevantes de verdade para você nas redações e avalie com carinho o que pode ser melhorado. A aprovação não é algo que pode ser trazida até você por outras pessoas, então busque sempre fazer tudo que estiver ao seu alcance!

Genium: Muito obrigado, Laura, por compartilhar tudo isso conosco! E parabéns pela sua conquista!

Entrevista realizada no dia 05/04/22

Faça como a Laura! Curse o High School Genium.

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email